Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
As esculturas mais espetaculares do mundo As esculturas mais espetaculares do mundo

As esculturas mais espetaculares do mundo

As esculturas mais espetaculares do mundo

De Chicago a Veneza, esta é uma seleção das esculturas ao ar livre mais fantásticas e inesperadas de sempre. Uma boa desculpa para viajar…


Publicado em 16-Out-2019

As mãos de Lorenzo Quinn

Este ano, o italiano Lorenzo Quinn voltou a dar que falar na Bienal de Veneza de 2019 graças à instalação Building Bridges. Nela, seis pares de mãos dadas formam uma ponte escultural gigante sobre um canal do antigo estaleiro do Arsenal de Veneza. Cada um deles simboliza valores como a amizade, a sabedoria, o amor, a fé e a esperança. A ideia, segundo o artista, é representar a superação das diferenças e a busca por um mundo melhor e mais unido. Com 15 metros de altura e 20 metros de largura, esta instalação é o maior trabalho de Quinn que há dois anos também causou furor graças a um trabalho intitulado “Support”, duas mãos gigantes que saíam da água para agarrar um palacete veneziano, num alerta para a questão do aquecimento global.

Cloud Gate e outras obras de Kapoor

O britânico Anish Kapoor é um dos mais proeminentes escultores da atualidade, tendo alcançado reconhecimento internacional pelas suas esculturas a uma escala monumental em cidades como Londres, Nápoles, Nova Iorque ou nas encostas verdejantes da Nova Zelândia. Uma das suas obras mais icónicas é a Cloud Gate feita para o Millennium Park de Chicago, uma escultura que se tornou um símbolo da cidade. Esta escultura elíptica de 110 toneladas (também conhecida como Bean) reflete o skyline de Chicago, assim como as imagens de quem caminha por baixo do seu arco de 4 metros de altura. Inspirada no mercúrio líquido, a escultura mede 20 metros de largura e 10 de altura.
Outras das suas obras emblemáticas são a Arcelormittal Orbit, uma torre gigante situada junto ao estádio olímpico de Londres, e a peça “Dismemberment, Site 1”, um enorme tubo em aço com oito metros de altura e 85 metros de comprimento que forma duas enormes aberturas em formato de elipse, disposta num campo verdejante perto de Auckland.

  • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco
    • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco

      O gigante zangado de Ervin Loranth Hervé

      O escultor húngaro Ervin Loranth Hervé criou una impressionante escultura de um homem gigante a sair da terra, chaamada “Popped Up”. A escultura de poliestireno está situada na Praça Széchenyi em Budapeste, na Hungria, e foi um dos principais atrativos da feira de arte contemporânea internacional que ali se realizou em 2014.

      Maman de Louise Bourgeois

      Maman é a escultura mais conhecida da série aranhas da artista plástica franco-americana Louise Bourgeois. Feita em aço e mármore, a escultura com mais de nove metros de altura está instalada no exterior do Museu Gugenheim de Bilbao. Apesar de aparentemente assustadora, a aranha gigante simbolizava para a artista (1911-2010), a força e a fragilidade da maternidade.

      • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco
        • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco

          The Ocean Atlas de Jason deCaires Taylor 

          Jason deCaires Taylor é conhecido internacionalmente por ser um eco-escultor. Apaixonado pelo mar, foi instrutor de mergulho por vários anos e em várias partes do globo, desenvolvendo um interesse profundo pela conservação subaquática. O curso superior em escultura e cerâmica em Londres levou-o a criar um projeto ambicioso de fazer esculturas feitas num tipo de cimento próprio e mais resistente que pode ser colocado nas profundezas do mar. Um dos objetivos é que estas esculturas funcionem como recifes e atraiam a vida marinha em locais onde os recifes estejam a desaparecer.
          Entre as suas muitas obras, destaque para The Ocean Atlas, a figura de uma menina gigante colocada no mar das Bahamas, com 18 metros de altura e com um peso de 18 toneladas. A ideia é que esta menina carrega todo o peso do oceano nos seus ombros, da mesma forma que o deus grego Titan carregava a esfera celeste.

          View this post on Instagram

          Towering 18 feet tall and weighing in at more than 60 tons, “Ocean Atlas” the largest underwater sculpture in the world. The artwork depicts a local Bahamian girl carrying the weight of the ocean on her shoulders, a reference to the Ancient Greek myth of Atlas, the primordial Titan who held up the celestial spheres. Located in the Bahamas📍 • • • #jasondecairestaylor #bahamas #oceanatlas #nassaubahamas #nassau #itsbetterinthebahamas #oceaneyes #discoverocean #oceanart #largestintheworld #underwatermuseum #underwaterart #underwaterworld #belowthesurface #divingpassport #visualsoflife #heartoftheocean #art #artistsoninstagram #art_spotlight #artofinstagram #artlovers #sculpture #sculptureart #underwaterphotography #underwaterlife #oceanlovers #marineconservation #beautiful_world #creativemobs

          A post shared by Jason Decaires Taylor (@jasondecairestaylor) on

          Os viajantes de Bruno Catalano

          Ao contrário do que o nome parece indicar, Bruno Catalano é um escultor francês que ganhou fama graças a uma série de esculturas em Marselha chamadas de La Famille de Voyageurs. São várias esculturas de bronze de viajantes em tamanho real, segurando pastas, malas ou mochilas, com olhares fixos em direção ao que parece ser o desconhecido.  Mas o que mais chama a atenção nestas figuras surrealistas é o que não se pode ver, uma vez que em todas elas faltam partes do corpo. Como se cada viajante tivesse deixado uma parte de si na sua cidade natal e as zonas que faltam fossem preenchidas pela paisagem onde estão instaladas…

          • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco
            • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco

              As fadas de Robin Wight

              Um dia o engenheiro britânico Robin Wight decidiu criar um conjunto de pequenas figuras com fios de arame representando fadas que parecem dançar. O sucesso nas redes sociais foi quase imediato e estrondoso, mas completamente inesperado para Wight que continua a não se assumir como um artista, mas antes como designer, transformando entretanto o que era um hobby num negócio de sucesso: o Fantasywire.

              Metalmorphosis de David Černý

              O artista checo David Černý criou uma escultura cinética da cabeça do escritor Fransz Kafka. Localizada num dos pontos mais movimentados de Praga, no bairro judeu, a obra possui 11 metros de altura e pesa aproximadamente 40 toneladas. Feita em 42 placas de aço inoxidável, a escultura está em constante movimento, ou “metamorfose”, por assim dizer, representando a personalidade instável e marcante que atormentou Kafka durante toda a sua vida.

              • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco
                • As esculturas mais espetaculares do mundo | Unibanco

                  A Orca Digital de Douglas Coupland

                  Depois de escrever mais de uma dezena de livros, o famoso escritor da Geração X, Douglas Coupland, criou para a sua cidade natal, Vancouver, a escultura de uma orca de aparência digital – composta por uma estrutura em aço tem um revestimento em alumínio e cubos brancos e pretos.