Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

SÁBADO por C-Studio

Partilhe nas Redes Sociais

Powered by

Unibanco

É tempo de jazz

É tempo de jazz

Assim que chega o calor, chegam os festivais de Verão. De norte a sul do País, há música para todos os gostos. O jazz está a ganhar cada vez mais terreno. Confira aqui os concertos a não perder

Caso ande distraído e ainda não tenha reparado, todos os anos os jardins de Lisboa são invadidos pelo Out Jazz. A 12ª edição deste festival gratuito de música ao ar livre acontece todos os domingos, a partir das 17 horas, até 30 de Setembro (começou em Maio), nos jardins da Torre de Belém, no parque Keil do Amaral, no Parque Eduardo VII, no Jardim da Estrela e no Campo Grande. Os estilos são transversais, do jazz e electrónica, passando pelo hip-hop, soul ou funk. Pode consultar toda a programação aqui.

A garantia é de uma tarde bem passada, sendo que a organização do Somersby Out Jazz está cada vez mais centrada em consciencializar o público para um mundo mais sustentável, por isso além de promover o uso de copos reutilizáveis, este ano aliaram-se ao Movimento Claro para acabar com as palhinhas. #Outjazzsempalhinhas pretende dar visibilidade a este projecto que tem origem em Cascais e visa acabar ou reduzir a utilização de plástico.

  • Somersby OutJazz
    Somersby OutJazz
  • Somersby OutJazz no Parque Keil do Amaral, em Monsanto
    Somersby OutJazz no Parque Keil do Amaral, em Monsanto
  • EDP Cool Jazz
    EDP Cool Jazz
    • Somersby OutJazz
      Somersby OutJazz
    • Somersby OutJazz no Parque Keil do Amaral, em Monsanto
      Somersby OutJazz no Parque Keil do Amaral, em Monsanto
    • EDP Cool Jazz
      EDP Cool Jazz

      Há muitas outras tradições que marcam e deixam saudades de ano para ano. É o caso do EDP Cooljazz, que esta edição tem como palco o Hipódromo Manuel Possolo e o Parque Marechal Carmona, em Cascais. Com uma programação de luxo, os concertos começam a 11 de Julho, com actuação de David Byrne e Sara Tavares. No dia 17, há BadBadNotGood, uma popular banda de jazz canadiana, e ainda os Dead Combo, que editaram recentemente o álbum Odeon Hotel. Dia 18, Salvador Sobral assume a curadoria da 15ª edição do festival, uma noite com um repertório diverso e inédito que viaja entre os standards de jazz icónicos até à América do Sul. Gregory Porter, Jessie Ware e Van Morrison sobem ao placo a 20, 26 e 28 e no dia de encerramento do festival é a vez de Norah Jones. A cantora americana vai atuar a 31 de Julho no Hipódromo Manuel Possolo. E os domingos são dias de Lazy Sundays, com entrada livre ao final da tarde (19h) na Casa das Histórias de Paula Rego.

      Há música na aldeia

      No centro do País faça uma paragem em Coimbra onde, até 1 de Setembro, se realiza o QuebraJazz, festival anual nas Escadas do Quebra-Costas, no centro histórico Património Mundial da UNESCO. Na sua 7ª edição, a programação tanto viaja pela história do jazz com uma homenagem ao dixieland como convoca sons da América Latina, combinando nomes consagrados com jovens valores, incluindo ainda uma homenagem a Carlos Paredes (dias 6 e 7 de Julho). Como já é tradição, o ciclo encerra com a actuação do Quebra Ensemble. No total, são 23 noites de espectáculos.

      Depois, é tempo de fazer um pequeno desvio mais para o interior do País. O XJazz – Encontros de Jazz das Aldeias do Xisto está de regresso com uma programação repleta de músicos de renome nacional e internacional que participam durante várias semanas na realidade das aldeias através de residências artísticas e concertos, cruzando identidade cultural e paisagens com música, dramaturgia e cenografia. Com uma agenda que se estende até 1 de Setembro, destaque especial para o concerto de dia 14 de Julho, na aldeia Sobral de São Miguel (Covilhã), com os franceses Roberto Negro e Émile Parisien, dois dos jovens músicos mais celebrados do jazz europeu.

      Em Guimarães, não pode perder a 5ª edição do festival O Verão é Jazz, de 1 a 8 de Julho. Com um cartaz muito eclético e diversificado, os palcos vão estar espalhados pelo centro histórico, do Largo da Oliveira à sede do Cineclube de Guimarães. No cartaz, destaque para o Quarteto das Beiras, a Big Band do Conservatório de Música de Aveiro e a Big Band do Club Fafense. A entrada para os oito concertos é gratuita e a programação pode ser consultada aqui.

      Também com entrada gratuita, o Matosinhos em Jazz acontece durante todo o mês de Julho, ao ar livre e em espaços públicos da cidade, como o coreto do Jardim Basílio Teles, contando com músicos de excepção como Mário Laginha, Cristina Branco, Sérgio Godinho em parceria com a Orquestra Jazz de Matosinhos e ainda Pedro Abrunhosa acompanhado pela Orquestra Sinfónica da Casa da Música do Porto.

      Ali ao lado no Porto, o Mirajazz, projecto do Grupo Musical de Miragaia, propõe tardes de jazz todas as quartas-feiras (até ao final de Outubro) no terraço desta associação centenária, acompanhadas de vinho e petiscos. Um evento organizado no âmbito da celebração dos 100 anos da Poças.

      • QuebraJazz, festival anual nas Escadas do Quebra-Costa
        QuebraJazz, festival anual nas Escadas do Quebra-Costa
      • Sérgio Godinho e Orquestra Jazz de Matosinhos
        Sérgio Godinho e Orquestra Jazz de Matosinhos
      • Celebração dos 100 anos da Poças no MiraJazz, Porto
        Celebração dos 100 anos da Poças no MiraJazz, Porto
      • The Bad Plus vão atuar no ciclo Julho é de Jazz, em Braga
        The Bad Plus vão atuar no ciclo Julho é de Jazz, em Braga
        • QuebraJazz, festival anual nas Escadas do Quebra-Costa
          QuebraJazz, festival anual nas Escadas do Quebra-Costa
        • Sérgio Godinho e Orquestra Jazz de Matosinhos
          Sérgio Godinho e Orquestra Jazz de Matosinhos
        • Celebração dos 100 anos da Poças no MiraJazz, Porto
          Celebração dos 100 anos da Poças no MiraJazz, Porto
        • The Bad Plus vão atuar no ciclo Julho é de Jazz, em Braga
          The Bad Plus vão atuar no ciclo Julho é de Jazz, em Braga

          Por sua vez, a associação Porta-Jazz (que nasceu para divulgar o trabalho dos músicos do Porto e dinamizar o circuito de jazz da cidade) já tem nova casa, agora na Rua de João das Regras 305, e neste mês de Julho promove mais quatro concertos, sempre aos sábados: The Nada (7 Julho), Demian Cabaud (14 Julho), Susana Santos Silva com o álbum Impermanence (21 Julho) e Quarteto de Vasco Agostinho (28 Julho).

          Em Braga, o ciclo Julho é de Jazz, conta com um total de quatro concertos em três noites (12 a 14 de Julho), apresentando nomes como o trompetista norte-americano Peter Evans, uma referência mundial no jazz improvisado; os portugueses Bruno Pernadas e The Rite of Trio; e os The Bad Plus, conhecidos pelos temas avant-gard jazz com influência rock e pop, em que se destacam versões singulares de canções de Neil Young, David Bowie ou Pink Floyd. Se não conhece, esta é também uma oportunidade de visitar o GNRation, um cluster criativo que ocupa um antigo quartel da GNR.

          Nova Iorque em Lisboa

          De regresso a Lisboa, o Festival ao Largo, que todos os anos em Julho enche o Largo de São Carlos, no Chiado, de grandes concertos e espectáculos de dança, reservou o dia 19 de Julho para o jazz, apresentando o LUME – Lisbon Underground Music Ensemble, um projecto original que associa a composição à improvisação, com a direcção de Marco Barroso.

          Para terminar, não há como passar ao lado do Jazz em Agosto, na Fundação Calouste Gulbenkian. Este ano na 35ª edição, o festival tem como pólo aglutinador de todos os espectáculos John Zorn, compositor e saxofonista norte-americano, lenda da música experimental e de vanguarda. O concerto de abertura, no emblemático anfiteatro ao ar livre da Fundação, está marcado para 27 de Julho, numa actuação inédita de Zorn com o baterista Milford Graves e o guitarrista Thurston Moore. Seguem-se espectáculos de vários músicos da downtown nova-iorquina, que prometem transformar o festival numa espécie de embaixada de jazz de Nova Iorque em Lisboa. Até 5 de Agosto.

          • Este ano toda a programação do Jazz em Agosto gira em torno de um músico: John Zorn
            Este ano toda a programação do Jazz em Agosto gira em torno de um músico: John Zorn
          • Os portugueses LUME – Lisbon Underground Music Ensemble sobem ao palco do Festival ao Largo a 19 de Julho
            Os portugueses LUME – Lisbon Underground Music Ensemble sobem ao palco do Festival ao Largo a 19 de Julho
          • Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
            Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
          • Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
            Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
            • Este ano toda a programação do Jazz em Agosto gira em torno de um músico: John Zorn
              Este ano toda a programação do Jazz em Agosto gira em torno de um músico: John Zorn
            • Os portugueses LUME – Lisbon Underground Music Ensemble sobem ao palco do Festival ao Largo a 19 de Julho
              Os portugueses LUME – Lisbon Underground Music Ensemble sobem ao palco do Festival ao Largo a 19 de Julho
            • Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
              Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
            • Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian
              Jazz em Agosto no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian