Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
Mindfulness, um novo hábito para uma vida melhor Mindfulness, um novo hábito para uma vida melhor

Mindfulness, um novo hábito para uma vida melhor

Mindfulness, um novo hábito para uma vida melhor

Tudo o que precisa de saber sobre esta técnica de relaxamento e concentração que reduz os níveis de stress e ansiedade…. Talvez agora seja uma boa altura para tentar.


Publicado em 19-Mar-2020

Comecemos pelo princípio: o que é a Mindfulness, que em português se pode traduzir por algo como Atenção Plena? Trata-se de uma prática, inspirada nos ensinamentos do budismo, que nos ensina a “focar no momento” através de uma série de exercícios de meditação. Relax e foco, saber controlar as nossas emoções em vez de sermos controlados por elas.

Trata-se de uma das práticas mais em voga ultimamente, pois ajuda a lidar com as constantes pressões do dia-a-dia, mantendo-nos concentrados nas tarefas em mãos e, ao mesmo tempo, a não nos deixarmos subjugar por elas.

As técnicas de Mindfulness concentram-se sobretudo na busca de alegria e paz, mais do que em banir a insatisfação. Esta, aprende-se, deve ser aceite e só assim conseguiremos aumentar os níveis de felicidade e confiança, e reduzir os níveis de ansiedade, stress e irritabilidade.

Parece-nos definitivamente uma boa prática para lidar com a tensão de estar em casa 24 sobre 24, ou ter de sair para trabalhar com todos os riscos envolvidos. E, sendo certo que a prática faz o mestre, os seus benefícios podem ser sentidos logo aos primeiros exercícios.

No Youtube, e noutros canais, pode encontrar músicas e técnicas de relaxamento Mindfulness, mas aqui ficam 5 exercícios para tentar já hoje, como ou sem a ajuda de música:

Respiração

Um exercício para ser feito idealmente na posição de meditação, de lótus, mas que na prática pode ser feito de pé, sentado, e praticamente em qualquer lugar, até porque tudo o que precisa de fazer é ficar quieto e focar-se na respiração. Só por um ou dois minutos.

Comece por inspirar e expirar lentamente. Cada ciclo respiratório deve durar aproximadamente 6 segundos. Inspire pelo nariz e expire pela boca, deixando a respiração fluir, sem esforço, para dentro e fora do corpo.

Tente afastar todos os pensamentos, tarefas ou preocupações. Sinta-se em harmonia com a respiração e concentre nela toda a sua consciência à medida que o ar entra no corpo, desce, sobe, e se esvai pela boca…Está a meditar… E provavelmente sente a mente a acalmar, não é verdade?

Hoje começou com um ou dois minutos, porque não tentar o dobro amanhã?

Observação

Escolha um objeto natural dentro do seu raio de ação e foque-se nele. Pode ser uma flor, os ramos de uma árvore, um inseto e até as nuvens ou a lua. Concentre-se em observá-lo o máximo de tempo que conseguir ficar focado. Observe apenas, reparando em cada pormenor e explorando cada detalhe como se fosse a primeira vez.

Trata-se de um exercício muito simples, mas incrivelmente poderoso pois foca toda a nossa energia no mundo natural e nos leva a apreciar elementos aparentemente simples de uma forma mais profunda.

Escuta

Não pense, ouça. Não julgue, ouça. Comece por ouvir uma música que não conhece, pouco importa se gosta ou não. Idealmente pode nem gostar, para treinar melhor a sua mente a ser menos opinativa. Deixe-se levar pela música, procure isolar o som de cada instrumento, de cada voz, dos restantes. Faça-o em toda a duração da música, e depois permita-se fazer o mesmo com os ruídos do dia-a-dia ou de uma casa cheia de gente. Isto vai ajudar a lidar melhor com esses momentos de tensão e a ter uma atitude mais neutra.

Imersão

Em vez de se esforçar para terminar uma tarefa o mais rápido possível – só para passar imediatamente para outra – mergulhe antes, totalmente, na tarefa que tem em mãos. Não para a terminar, mas para estudar cada momento e encontrar formas criativas de a fazer melhor. Ou apenas diferente. Escolha uma atividade rotineira  ̶  que nesta altura pode até ser a limpeza da casa – desligue-se do mundo e concentre-se em novas formas de limpar uma janela, ou nos músculos que utiliza a aspirar o chão… Com isto irá perceber que existem formas de retirar prazer até nas atividades mais chatas.  

Apreciação

Neste exercício deve procurar cinco coisas às quais geralmente não dá grande valor. Podem ser objetos, ações ou até pessoas. Use um bloco para apontar as cinco e depois procure saber tudo o que puder sobre a sua existência ou funcionamento. Por exemplo, sabe qual é o processo que leva a água a jorrar quando abre uma torneira? De onde vem e por onde passa até ali chegar? Conhece o carteiro? Sabe a ronda que faz até chegar a sua casa? Ou quantas cartas entrega por dia? Só assim poderemos realmente apreciar a forma como contribuem tão positivamente para a nossa vida, apesar de raramente receberem esse reconhecimento. E merecem, ou não?

Estamos a meditar, a praticar Mindfulness e no bom caminho para apreciar muito mais a vida que temos.

2 livros para perceber melhor o Mindfulness

Mindfulness, um novo hábito para uma vida melhor | Unibanco

“Um plano de oito semanas que libertou milhões de pessoas do stress e da ansiedade”, pode ler-se em subtítulo, e é mesmo isso que vai encontrar em Mindfulness, de Mark Williams e Danny Penman: oito semanas com exercícios breves, mas de enorme eficácia. Com CD de meditação guiada. Já Jogos de Mindfulness está mais pensado para as crianças e adolescentes, com 60 atividades divertidas, fáceis e pedagógicas, divididas por idades e temas para que aprendam a desenvolver o Mindfulness e a aprender a controlar emoções. Susan Kaiser Greenland, a autora, convida ainda os pais a jogarem, para também desenvolverem a sua própria atenção, equilíbrio e compaixão.