Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
Moda feita nos Oceanos Moda feita nos Oceanos

Moda feita nos Oceanos

Moda feita nos Oceanos

Descubra as marcas de moda que estão a tentar mudar o mundo, reciclando o plástico nos oceanos em roupas e acessórios cheios de estilo.


Publicado em 08-Ago-2019

A cada minuto que passa é como se descarregássemos um camião de plástico nos oceanos, onde já existem mais de 150 milhões de toneladas. A continuarmos assim, acreditam os especialistas, em 2050 haverá mais plástico do que peixes no mar. Uma ideia aterradora, e para a qual, infelizmente, todos contribuímos. Mesmo para os mais ambientalistas entre nós é praticamente impossível evitá-lo. Basta, por exemplo um gesto tão simples quanto necessário, como lavar a roupa para libertarmos microplásticos para os oceanos.

Felizmente existem cada vez mais marcas de moda cientes deste problema, e desejosas de ser parte da solução, como é o caso da portuguesa iRcycle, que cria ténis tendo por base plástico reciclado dos oceanos. Existem dois modelos de base disponíveis, Ocean e Pure, mas todos os sapatos são totalmente personalizáveis. Pode até optar por ter uns ténis realizados com plástico retirado dos oceanos ou com uma fibra da casca de ananás, outra das opções disponíveis no menu de personalização.

  • 38 Graus
    38 Graus
  • Zouri Shoes
    Zouri Shoes
  • iRcycle
    iRcycle
    • 38 Graus
      38 Graus
    • Zouri Shoes
      Zouri Shoes
    • iRcycle
      iRcycle

      A Zouri é outra das marcas portuguesas que oferecem sapatos em prol de um ambiente melhor, com plásticos recolhidos nas praias portuguesas e feitos (tal e qual como a iRcycle) à mão, em Portugal!

      Aproveitando a mesma matéria prima, a 38 Graus e a Conscious Swimwear oferecem antes fatos de banho, made in no nosso país.

      A oferta nacional neste capítulo é muito forte, mas estamos longe de estarmos sozinhos num mercado onde também encontramos gigantes como a Adidas, que uniu esforços com a Parley for the Oceans (uma organização ambientalista), e juntas criaram uma série de modelos realizados precisamente a partir de plástico retirado do mar. Quando lançaram os modelos, em 2017, o objetivo era vender um milhão de ténis, número que muitos consideraram excessivo. Hoje, em 2019, esse valor saltou para os 19 milhões! E a coleção expandiu-se já para incluir peças de roupa.

      Até uma marca de luxo, de topo, como a Prada, já se uniu ao movimento e anunciou que todas as suas famosas mochilas de nylon serão fabricadas com plástico retirado dos oceanos. O processo será faseado, até 2021, e começou este ano com a apresentação dos primeiros modelos Re-Nylon.

      E se procura uma camisa da Gant, então não procure para além da coleção Beacons Project feita a partir da reciclagem de plásticos recolhidos por pescadores no mediterrâneo.   

      A O’Neill Blue é outra linha de fatos de banho criada com plásticos recolhidos nas praias, o que não é de estranhar, pois o fundador da marca era o o surfista californiano Jack O’Neill, geralmente aceite como o criador do fato de surf. E quando o 11 vezes campeão mundial da modalidade, Kelly Slater, lançou a sua linha de roupa, a sustentabilidade nem estava em discussão. Na Outerknow, bonés, calções ou parkas dão uma nova vida a este material, que tem tanto de útil como de horrível.

      O plástico que hoje produzimos vai sobreviver mais tempo do que nós – e do que os nossos filhos, netos e filhos deles. Logo, a única solução é aproveitar essa longevidade em nosso benefício, não para contaminar o planeta.