Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

SÁBADO por C-Studio

Partilhe nas Redes Sociais

Powered by

Unibanco

Os Kennedy em Lisboa

Os Kennedy em Lisboa

A assinalar o 55º aniversário da morte de John F. Kennedy, está patente no hotel Le Consulat, no Chiado, uma exposição de fotografias e histórias inéditas sobre a família mais famosa dos EUA.

John Fitzgerald Kennedy (JFK) foi o Presidente mais jovem da história dos EUA, e também o mais adorado. Jovem, bonito e carismático, ocupou o cargo por apenas 1.037 dias. A aura em torno da sua imagem perdura até hoje. A sua família, rica e mediática, é o mais próximo que os norte-americanos têm de uma dinastia real, uma versão de Camelot no outro lado do Atlântico que continua a seduzir o imaginário do país (e do mundo). E a verdade é que há cerca de sete décadas que existe pelo menos um Kennedy no Congresso, no Senado, na Casa Branca, ou numa embaixada. Por isso, quando chega a Lisboa uma exposição de fotografias únicas da família Kennedy, podemos dizer que se trata de um acontecimento a não perder.

John F. Kennedy com a filha Caroline ao colo, minutos antes de fazer o seu primeiro discurso enquanto presidente dos EUA
John F. Kennedy com a filha Caroline ao colo, minutos antes de fazer o seu primeiro discurso enquanto presidente dos EUA

No total, The Kennedy Years é composta por 160 imagens da família seleccionadas pelo biógrafo Frédéric Lecomte-Dieu, a partir do acervo do Museu JFK em Boston. Acompanhando toda a história do clã, desde os tempos de criança dos nove filhos de Joseph “Joe” Kennedy, o patriarca, em Hyannis Port (no Massachusetts), ao mandato na Casa Branca, a exposição centra-se em particular em imagens da vida privada de JFK e Jackie. Com um extra: cada uma das fotografias é acompanhada por histórias curiosas e divertidas, muitas vezes inéditas. Há imagens de John no barco que os pais lhe ofereceram aos 15 anos; dos tempos de namoro com Jacqueline Bouvier; a ver a Taça América com a sua já mulher Jacqueline Kennedy; a brincar com os filhos; e da cozinha em total caos durante a preparação de uma refeição familiar. Umas são mais marcantes e emotivas, como a fotografia que mostra John F. Kennedy deitado no chão de casa com o filho, tirada a 25 de Dezembro de 1962. Sem o saberem, foi o último Natal em família, e “Jacqueline pediu à cozinheira de Palm Beach que confeccionasse para John as suas sobremesas preferidas: tapioca, farófias, soufflé de baunilha e compota de maçã”. Também estão retratados os momentos mais marcantes da presidência, como a visita a Dallas, a 22 de Novembro de 1963, horas antes do assassínio do Presidente, incluindo o último dia de Jackie na Casa Branca.

Jack e Jackie, ainda noivos
Jack e Jackie, ainda noivos

Além das fotografias, são exibidos filmes provenientes do acervo familiar, e também a única cópia do vestido de casamento de Jackie, cuja confecção exigiu mais de seis meses de trabalho e quatro quilómetros de linhas. Também poderá ver a célebre cadeira de baloiço de John F. Kennedy, que o Presidente usava para aliviar as dores de costas. Tinha 12 exemplares, espalhadas um pouco por todo o lado: em Palm Beach, no Air Force One, na casa de família de Hyannis Port, e na Sala Oval.

O casal a assistir à America's Cup em 1962. John usa as suas famosas meias de ténis que Jackie tanto odeia
O casal a assistir à America's Cup em 1962. John usa as suas famosas meias de ténis que Jackie tanto odeia

Para ver no hotel Le Consulat (Praça Luís de Camões, 22, Lisboa) até 9 de Setembro, entre as 9h30 e as 19h30. Preço: 5€ por pessoa, gratuito para crianças e adolescentes até aos 16 anos e pessoas com mobilidade reduzida.

Todos os sábados de Julho, das 15h00 às 17h00, Frédéric Lecomte-Dieu vai conduzir visitas guiadas à exposição, uma boa oportunidade para saber um pouco mais sobre todos os detalhes e curiosidades relacionadas com as imagens.