Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

SÁBADO por C-Studio

Partilhe nas Redes Sociais

Powered by

Unibanco
Uma Vespa muito elétrica Uma Vespa muito elétrica

Uma Vespa muito elétrica

Uma Vespa muito elétrica

A boa e velha Vespa está totalmente pronta para surfar a nova onda elétrica, com uma moto de estilo imbatível.


Publicado em 02-Mai-2019

A mobilidade elétrica ficou muito mais cool desde que a Vespa apresentou a Elettrica, a versão ambientalmente amigável da icónica moto – um modelo já à venda em Portugal, e que tivemos oportunidade de experimentar. 

Mas antes, há que dizer que “salta à vista” a melhor decisão da Vespa ao construir esta scooter: manter a linha visual intocada, com o mesmo design intemporal que todos identificam, simultaneamente clássico, sem ser exatamente vintage, simultaneamente moderno – sobretudo pelo toque do friso em azul néon, ou Azzuro Elettrico, como lhe chamam. O único elemento distintivo que a Vespa utilizou para diferenciar esta Elettrica da restante linha Primavera que lhe serve de base.

      Opcionalmente pode escolher outras cores, como o “verde boreal”, ou o “amarelo semáforo”.

      Com uma condução muito confortável, a Elettrica tem uma autonomia anunciada de 100 km e, o que é mais estranho, uma autonomia real de 100 km também. Ao contrário do que acontece com os parentes de quatro rodas (elétricos ou não), os valores anunciados estão perfeitamente em linha com os consumidos, tal como comprovámos ao fim de sensivelmente 50 quilómetros de utilização normal em cidade, quando ainda restavam praticamente 50% na bateria. No tablier pode optar por um dos três modos de condução: Eco, Power e Reverse (marcha atrás), sendo este último bastante útil para facilitar algumas manobras mais apertadas. É bom saber que podemos contar com o Eco, numa situação de aperto com pouca bateria, e sem o vislumbre de uma possibilidade de carregamento, mas fora isso não será muito utilizado, porque reduz a potência do motor de tal forma que a Vespa não consegue ultrapassar uns limitados 30 km/h. O Power será então o seu modo de opção por defeito.

      Em teoria, uma carga durante o fim de semana será suficiente para andar praticamente a semana toda, com uma utilização considerada normal, ou seja entre os 15 e os 20 Km por dia. Sendo que a carga dificilmente será um problema, pois bastam quatro horas apenas para carregar a totalidade da bateria (dos 0 aos 100%) de 4.2 Kw. A Vespa vem também com o próprio cabo extensível, “escondido” debaixo do assento, e um adaptador para poder usar a corrente normal de 220 V.

      • Um pequeno compartimento frontal permite guardar e carregar o telemóvel. Sob o selim, espaço para o capacete e o cabo extensível para carregar.
        Um pequeno compartimento frontal permite guardar e carregar o telemóvel. Sob o selim, espaço para o capacete e o cabo extensível para carregar.
        • Um pequeno compartimento frontal permite guardar e carregar o telemóvel. Sob o selim, espaço para o capacete e o cabo extensível para carregar.
          Um pequeno compartimento frontal permite guardar e carregar o telemóvel. Sob o selim, espaço para o capacete e o cabo extensível para carregar.

          A bateria terá uma vida útil de cerca de 1000 ciclos, pelo que numa utilização normal passarão seguramente mais de 10 anos até se preocupar com esse tema.  E mesmo ao fim dos 1000 ciclos a carga não desce dos 80%.

          De volta ao selim, o visor frontal permite-nos escolher entre os modos de condução, observar a velocidade e a autonomia estimada (em quilómetros ou em percentagem da bateria), e até replicar o ecrã do nosso smartphone, via Vespa Mia System, permitindo aceder às comunicações e aos conteúdos multimédia ali guardados.

          A Vespa Elettrica tem um motor de 4Kw, pelo que não é obviamente uma Scooter veloz, equivalendo sensivelmente a um modelo de 50 cc – embora naturalmente tudo dependa daquilo que entende por velocidade. Por exemplo, se pensar na velocidade dos 0 aos 50 km/h, então a nova Vespa é bastante rápida, chegando lá ainda a maior parte da concorrência está a arrancar no semáforo. Mas depois também já não consegue ir mais além, pelo que se os seus percursos diários implicam muitos “Eixos” e outras vias rápidas será provavelmente melhor escolher outra opção, ou esperar pela chegada da versão mais potente, equivalente a uma 125 cc, o que já não deve tardar. Por outro lado, se o seu percurso não sai da “malha urbana”, então dificilmente poderá escolher uma melhor opção em duas rodas.

          A Vespa Elettrica está disponível no nosso país por 6.590,00 euros