Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave

Grandes parceiros para os repastos em casa, são vinhos de guarda, que evoluem positivamente e podem ser usufruídos durante muitos anos


Publicado em 21-Fev-2020 por José Miguel Dentinho, jornalista

Os vinhos brancos de inverno são aqueles que têm mais corpo, estrutura, complexidade, devido ao estágio em madeira. Também alguma untuosidade, que é característica em vinhos das castas Chardonnay e Antão Vaz, por exemplo. Podem ser guardados na garrafeira, se esta tiver boas condições de temperatura, humidade e estiver ao abrigo da luz solar, e são boas companhias para peixes assados no forno, caldeiradas e mesmo alguns guisados de carne, além de queijos e presuntos, por exemplo.

Herdade Grande, Grande Reserva 2018

Este vinho é produzido na região da Vidigueira pela família Baião Lança, num projeto liderado pelo pai, António, e pela filha Mariana, ambos agrónomos e descendentes da família que gere a propriedade há pouco mais de 100 anos. É um branco de guarda, marcado no nariz por ligeiras notas florais, citrinas, amanteigadas e de pedreneira. Na boca mostra-se elegante, fresco e longo, com fruto tropical e da madeira onde estagiou no final. Acompanha bem pratos de peixe cozinhados, como caldeiradas, arrozes ou massas, e queijos com personalidade.

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave | Unibanco

Quinta da Badula Reserva 2007

O projeto começou, em 2007, com a plantação das primeiras vinhas perto de Arrouquelas, concelho de Rio Maior. Estão integradas numa propriedade com 60 hectares, em encostas suaves com boa exposição solar. Produzido com uvas das castas Alvarinho e Arinto, este vinho apresenta cor citrina e aromas de frutos de polpa branca com nuances de tosta de pão. Na boca apresenta acidez fina e elegante combinada com excelente untuosidade, final harmonioso e persistente. Para além de uma tábua de queijo de ovelha seco e presunto ibérico, acompanhe talvez com um peixe assado no forno ou um Bacalhau à Braga.

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave | Unibanco

Quinta das Bágeiras Colheita Branco 2018

Produzido na região da Bairrada, com uvas das suas castas mais tradicionais, Maria Gomes, Bical e Cerceal, este branco tem origem em vinhas com mais de 15 anos. Feito de forma tradicional, é um vinho para os prazeres de mesa. Devido ao seu corpo e estrutura, tanto acompanha comeres de inverno, como pataniscas, pastéis de bacalhau ou o dito assado no forno, por exemplo, como queijos curados e presunto. Pode ser guardado durante muitos anos, pois evolui de forma muito positiva com o tempo. Servir a 12 ºC.

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave | Unibanco

Quinta dos Roques Encruzado 2016

Vinho produzido com a casta branca mais emblemática do Dão, pela personalidade que dá aos vinhos. Revela um aroma no qual se salientam as notas vegetais e minerais. Expressivo e elegante na boca, é equilibrado e tem final longo. Pode ser bebido agora ou guardado durante mais tempo, para se apreciar a sua evolução. Servir a 12 ºC na companhia de mariscos, pratos de peixes gordos e com algum picante.

Vinhos brancos de Inverno para a mesa e para a cave | Unibanco