Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
Casa e teletrabalho: como separar os dois? Casa e teletrabalho: como separar os dois?

Casa e teletrabalho: como separar os dois?

Casa e teletrabalho: como separar os dois?

Por estes dias de pandemia, parece que as fronteiras entre trabalho e vida pessoal foram completamente obliteradas, mas já é hora de recuperar algum equilíbrio nas nossas vidas…


Publicado em 18-Mai-2020

Em tempos que já lá vão, era mais fácil separar o trabalho da vida pessoal: bastava a viagem diária entre a casa e o emprego para impor alguns limites. É verdade que as fronteiras nunca foram estanques, até porque chamadas e emails não respeitam balizas geográficas, mas o problema é que neste momento, para muitos de nós, essa divisão foi simplesmente obliterada e quem está a pagar a fatura é a vida pessoal, com longas horas de trabalho, menos tempo de qualidade dedicado à família e, até por força do distanciamento social, menos ainda para amigos, para sair e descontrair…

A questão é que, por muito trabalho que se tenha, importante e para ontem, nunca será demais enfatizar a importância de conseguir desligar. Até para aumentar a produtividade, mas sobretudo para a sanidade mental. Por isso aqui ficam algumas ideias, hábitos e até apps para nos ajudar a otimizar o tempo de trabalho e recuperar a vida!

Criar rotinas

É um facto que enquanto seres humanos precisamos de rotinas. Organizam o dia a dia e servem precisamente para estabelecer as fronteiras entre todos os diferentes momentos. A viagem casa-trabalho era uma dessas rotinas, e se agora já não acontece deverá ser substituída por outra que sirva o mesmo propósito. Exercício físico ou meditação são duas hipóteses, porque criam uma sensação de conquista e apontam o caminho para o trabalho. Será importante, também, fazer a higiene diária como habitualmente e vestir-se para a ocasião, porque passar o dia de pijama só diminui a autoestima e causa confusão mental.

No fim do dia é importante repetir todo o processo, e mais uma vez criar algum tipo de rotina que “informe” (consciente e subconscientemente) que o trabalho acabou. Fechar o computador e arrumar o espaço de trabalho podem ser alegorias importantes, tal como trocar de roupa por algo mais confortável ou descontraída pode servir para enfatizar essa mudança – e não apenas para nós. Para os restantes membros da família também.

Casa e teletrabalho: como separar os dois? | Unibanco

Organizar o espaço

Numa casa ideal cada membro do agregado familiar teria o seu espaço próprio, que funcionaria como escritório ou sala de aula ao longo do dia. Infelizmente não será essa a realidade da maioria das famílias portuguesas, que vão necessitar de dividir espaço comum. É importante nessa altura que cada um entenda a disponibilidade do outro. Ter uma conversa prévia e explicativa pode ajudar, sobretudo com os mais novos, e definir algum tipo de símbolo visual também. Por exemplo, auscultadores na cabeça significam que pode estar “presente”, mas não disponível. Escolham algo que seja suficientemente percetível e claro para todos.

Casa e teletrabalho: como separar os dois? | Unibanco

Fazer pausas para acabar antes

Já ouviu falar na técnica Pomodoro? Trata-se de uma técnica de gestão de tempo desenvolvida nos anos 1980, que consiste em trabalhar por períodos de 25 minutos separados por breves intervalos. O método ganhou o nome de tomate (pomodoro) em homenagem ao cronógrafo de cozinha com essa forma que Francesco Cirillo, o criador, utilizava para medir o tempo. É, desde então, uma das técnicas mais difundidas e volta a ganhar importância em teletrabalho, quando a boa gestão do tempo é fundamental. Hoje, felizmente, já nem sequer precisa de estar preocupado com a cronometragem pois basta abrir mais um separador da internet e deixar que sites como o Tomato Timer façam essa contagem.

As pausas melhoram a agilidade mental e obrigam a uma maior organização das tarefas, listando, priorizando e estabelecendo metas muito mais específicas, porque ao fim de cada 25 minutos deverá fazer-se uma breve pausa, de 3 a 5 minutos não mais, e ao fim de quatro períodos, uma pausa maior, por volta de 25 minutos. Quem não quiser seguir o método à risca lembre-se só de gerir melhor as tarefas e, sim, fazer várias pausas ao longo do dia. O cérebro agradece.

Casa e teletrabalho: como separar os dois? | Unibanco

Jantar

Com tantos deadlines para cumprir, é essencial estarmos mentalizados para este, porque o trabalho do dia não deve passar da hora de jantar.

Para quem gosta de cozinhar, este pode ser ainda um momento de relaxamento importante, mas mesmo as tarefas mais simples, como pôr a mesa, arrumar a loiça, ou descobrir um novo sítio online para encomendar o jantar podem ser suficientemente distrativas para pôr a cabeça longe dos problemas do trabalho.

Um deadline fundamental não apenas para quem tem filhos pequenos, e precisa de lhes dar atenção, mas até para tentar agendar encontros com amigos. Por enquanto virtuais.

Casa e teletrabalho: como separar os dois? | Unibanco

Durma bem, acorde melhor

Mesmo que tenha ficado a ver um filme ou uma série nova, que isso não os impeça de deitar cedo, porque não há nada como uma boa noite de sono para otimizar o dia.

Para a conseguir pode até usar um aliado como o Beddit, uma pequena faixa com 2 mm de espessura debaixo dos lençóis, que monitoriza o tempo real de sono, as batidas cardíacas, a respiração (e até o ressonar), a temperatura ambiente e a humidade. Descobre os seus hábitos de sono e oferece sugestões para melhorar a noite. Depois é só acordar cedo, fresco, e pronto para começar (a organizar) o dia.

Casa e teletrabalho: como separar os dois? | Unibanco