Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
<em>Off road</em>: a liberdade em quatro rodas <em>Off road</em>: a liberdade em quatro rodas

Off road: a liberdade em quatro rodas

Off road: a liberdade em quatro rodas

Nenhum outro automóvel promete tanta aventura como um jipe, capaz de nos levar até ao fim do mundo e… trazer de volta.


Publicado em 27-Ago-2020

Já pensou por que razão existem tantos SUV nas ruas das nossas cidades? Não são propriamente o veículo mais lógico para quem nunca sai do asfalto e são, definitivamente, menos confortáveis do que um automóvel normal, culpa da posição mais elevada em relação ao solo. Mas então como é que os SUV viraram moda? A resposta é simples: porque se inspiraram nos verdadeiros 4X4, veículos duros, capazes de aguentar e ultrapassar todos os terrenos, e de nos levar aos confins da terra – e quem não se imagina partir nessa aventura depois de meia hora parado no trânsito?

Claro que os SUV estão desenhados para o conforto, não para as prestações off road e para isso continuamos a precisar de recorrer ao real deal, um jipe à séria:

Land Rover Defender

O Defender está de regresso. Viva o Defender! Depois de uma década “esquecido”, a Land Rover deu finalmente vida nova ao seu “primeiro veículo” e – para muitos -, o verdadeiro representante do todo o terreno. Ora o que mudou, passada esta década? Visualmente, quase nada na verdade, e foi a substituição das longarinas, que conferem maior robustez, por um chassi monobloco aquilo que levantou mais dúvidas: teria o Defender amolecido? Felizmente não, pois continua a comportar-se com a mesma confiança em todos os terrenos, guiando “naturalmente” o condutor pelo melhor caminho independentemente do tipo de obstáculo. Por outro lado, seria um pouco redutor resumir, assim, as alterações pois tecnologicamente estamos perante um automóvel muito diferente, e se o antigo era do século passado, este está definitivamente dentro do XXI. Está encontrado o jipe para as próximas expedições. Preços desde os 81 800 euros.

Suzuki Jimny

O Jimny é provavelmente o jipe mais pequenino, em conta, e divertido que pode comprar hoje em dia. Mas não se deixe enganar pelos diminutivos, porque as capacidades todo o terreno são bastante sérias, nomeadamente com o chassis em longarinas e ângulos ao nível das referências na classe. E tem uma típica aparência de jipe, o que também ajuda a sobressair dos demais. A má notícia é que, apesar de ter sido renovado apenas o ano passado, a comercialização do Jimny foi suspensa na UE, muito por culpa das emissões de CO2, fator onde não deslumbrava devido ao seu motor “pesado”. Já a boa notícia é que deverá regressar no final do ano, em versão caixa aberta e com dois lugares apenas. Para reclamar o trono de rei da diversão. Ainda sem preços definidos para esta nova versão, a anterior custava a partir dos 21 mil euros.

Volvo XC40

Os SUV são completamente inúteis assim que se sai de estrada, correto? Talvez não seja bem assim no caso do Volvo XC40 (ou dos seus irmãos maiores XC 60 e 90). A Volvo quis realmente dotar estes utilitários desportivos de caraterísticas fora de estrada e conseguiu… ou pelo menos em boa parte. Não será um Land Rover para levar para os terrenos mais enlameados, nem tem ângulos de ataque e saída assim tão altos, mas pode perfeitamente vencer umas quantas picadas com toda a segurança. Segurança é, ainda, uma boa palavra para descrever o XC40, recheado com todas as soluções de uma marca que pretende prevenir qualquer morte na estrada ao volante de um dos seus carros. Preços desde os 37 mil euros.

Jeep Wrangler

O Sucessor do Willy da segunda guerra mundial acabou de ser renovado – e está muito diferente. Sim, é verdade, à primeira vista parece que continua igualzinho, mas acreditem, debaixo da carroceria está tecnologia novinha em folha. Um dos objetivos foi tornar a condução um pouco mais dócil em cidade, para que levar as crianças à escola não seja uma dor de cabeça, mas depois ninguém domesticou o Wrangler, que continua a tratar a natureza por tu. As (míticas) capacidades de todo o terreno seguem intocadas e ainda bem porque essa é a razão, última, que leva alguém a comprar um Wrangler.  Isso, mais a capota retrátil, para explorar o mundo selvagem com o céu estrelado por companhia. Desde 53 600 euros.

Nissan Navara

Já se perguntou por que razão continua a ver tantas Pick Up Nissan no campo? Velhinhas, mas sempre em forma e, acredite, trabalharam a sério a vida toda. Só continuam a servir porque são realmente fiáveis – um verdadeiro burro de carga, sem qualquer conotação negativa. Aliás, uma das grandes vantagens desta nova geração da Navara é que está ainda mais inteligente, incluindo o sistema conectado Inteligent Mobility, da Nissan, com todas as características de infotainement. Ou seja, a mesma robustez e  mais uns pozinhos de tecnologia e conforto. Preços desde os 22 mil euros.

Mercedes G

Last but not least, o famoso “G Wagon” da Mercedes. Sendo que “G” é abreviatura de Geländewagen ou veículo de todo o terreno. Sim, porque o G é um verdadeiro todo o terreno, mas igualmente um genuíno automóvel de luxo. Duro e forte para chegar a todo o lado, ultrapassando qualquer obstáculo, suave e requintado para que possa fazer essa viagem com todo conforto. A aparência não engana e este é o automóvel ideal para partir à aventura, sem abdicar de nada. Haja dinheiro para cobrir os maios de 169 mil euros do valor base, para aversão mais básica.